Há coisas que nos conquistam logo de cara. Outras dependem de nossa capacidade de se acostumar com a ideia e aprender a ver a beleza em algo que não seja tão deslumbrante ou de apelo fácil. O logotipo dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paraolímpicos de 2020, em Tóquio, estão no segundo grupo.

Logo Jogos Olimpicos 2020

O vídeo de apresentação dos símbolos foi divulgado nesta sexta, e muita gente vai achá-lo chocho ou esquisito. Faz algum sentido, dependendo do que a pessoa considera legal ou não. Mas há algumas qualidades inegáveis do desenho: tem um padrão interessante, simbolismo discreto nos elementos, é facilmente identificável e, principalmente, é a cara do design japonês.

A marca lembra muito a obra de Ikko Tanaka (veja aqui, e aqui, e aqui, e também aqui), uma das grandes referências do design japonês no século 20. Seus cartazes ganharam destaque no ocidente e vários deles estão em museus norte-americanos e europeus. Talvez seu trabalho mais famoso seja o pôster do nihon buyo (dança típica japonesa) para o Instituto de Artes Asiáticas da UCLA, em Los Angeles. É o primeiro dos quatro links do início desse parágrafo e é o que mais se assemelha ao logotipo de Tóquio 2020.

Outro elemento interessante na linguagem visual é exposta no vídeo. O logotipo surge em um mosaico de formas que aparecem e somem, em um efeito visual que pode ser utilizado em vários momentos, como vinheta de apresentação dos eventos e entrada de GC na tela durante as transmissões.

Obs.: Ah, e a trilha sonora do vídeo é legal, hein?

 

Comentários

comentários